Duas faces de um dia...



11:00
Parto neste caminho, travessia p'ra outra margem.
Viajo calmamente, ouvindo guitarras fortes tocando na rádio.
Atravesso esta ponte que parece não ter fim...
O céu está negro, coberto de nuvens, contrastando com o azul do rio...
Ao longe, a cidade não a vejo, encoberta no nevoeiro
Bátegas de chuva caem do céu furiosas...
Atravesso este enorme temporal, sabendo que me esperas na outra margem...
A tua imagem não me sai do pensamento... dando-me forças para a travessia

11:09
Finalmente, qual D. Sebastião, a cidade surge no horizonte, no meio do nevoeiro que se dissipa lentamente...
A chuva pára... De repente fica um sol radioso...
Cheguei à outra margem...
Continuo o meu caminho, ouvindo agora vozes suaves na rádio...
Estou a chegar ao meu destino...
Já te vejo ao meu lado...
Chego ao pé de ti, beijas-me e abraças-me
As nuvens dissipam-se totalmente, o nevoeiro desaparece...
Tudo muda, um novo dia nasceu...

publicado por FV às 22:01