De sempre...p'ra sempre

Palavras escritas, descritas

Ventos que remam nas pás

Desejos vãos, saudade...

Prisão imortal

Imberbe caminhar

Sonho vadio, de corpos despidos

Almas nuas

Rumos de mar, de rio...

Pontes inertes, sublimes

Cartas rasgadas

Letras sonhadas

Vozes sem fim

Não teem momento

Para parar o tormento

De não te ter aqui

Encontro-te nas vagas

Na luz imortal

Sopram murmúrios... de tempo, de vento

Noite e dia caminhamos,

Dia e noite nos amamos

Corpo... e Alma... desejo ardente

Sempre presente

Sempre...

P'ra Sempre

publicado por FV às 12:04